Sentença contra o filósofo Spinoza

Agosto 4, 2006

spinoza.jpg
Spinoza

Posto a sentença na qual a Sinagoga de Amsterdam excomunga e bane o filósofo luso-holandês Baruch de Spinoza (1632-1677). Proferida em 1656, a sentença assinalou uma reviravolta na vida do filósofo, pois com a excomungação seus amigos judeus e parentes o abandonaram. Consta, inclusive, que sua irmã contestou até mesmo seu direito à herança paterna, levando Spinoza a entrar com um processo. Ganha a causa, não obstante, o filósofo recusou tudo, pois estava apenas lutando por seu direito e não pelos benefícios derivados deste último.

 

Pois bem, sem mais delongas, eis a supracitada *sentença:

 

Com o julgamento dos anjos e a sentença dos santos, anatematizamos, execramos, amaldiçoamos e expulsamos Baruch de Espinosa, estando de acordo toda a sagrada comunidade, reunida diante dos livros sagrados. Que ele seja execrado durante o dia e execrado à noite; seja execrado ao deitar-se e execrado ao levantar-se; execrado ao sair e execrado ao entrar. Que o Senhor nunca mais o perdoe ou aceite; que a ira e o desfavor do Senhor, de agora em diante, recaiam sobre esse homem, carreguem-no com todas as maldições escritas no Livro do Senhor e apaguem seu nome de sob o firmamento. Por meio deste documento ficai, portanto, avisados de que ninguém poderá manter conversação com ele pela palavra oral, ter comunicação com ele por escrito; de que ninguém poderá prestar-lhe nenhum serviço, habitar sob o mesmo teto que ele, aproximar-se dele a uma distância de menos de quatro cúbitos e de que ninguém possa ler qualquer papel ditado por ele ou escrito por sua mão.

 

Assustador, não?!

 

*Contido no prefácio do volume de Spinoza da coleção Os Pensadores.

Advertisements

3 Respostas to “Sentença contra o filósofo Spinoza”

  1. Pedro Says:

    haeauuehuaheuhaehaeahueaheuhaheuheh pois é amigo…
    nem tudo na vida são flores

  2. Sérgio Farias Says:

    É verdade, Pedro, é verdade! 🙂

  3. Gui Maioli Says:

    buenas..
    achei muito interessante o teor da sentença..
    mostra um pouco da inspiração de Scliar no livro: na noite do ventre, o diamante.
    as frases parece que se interpõe, quando o autor explicar por diversas vezes no livro o que representa o nada.
    Forte Abraço!
    Gui Maioli


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: