Bancos antimendigos

Fevereiro 24, 2007

banco-anti-mendigos.jpg

Praça da República, em São Paulo, é reformada, e bancos convencionais são trocados por outros com alças que impedem que pessoas se deitem neles.

Fonte: UOL Notícias

Mas que maravilha esse procedimento, não é mesmo? A atual prefeitura da cidade de São Paulo, do prefeito Gilberto Kassab (PFL), resolveu impedir os mendigos de dormirem na praça da república mediante a instalação de bancos desta natureza. Provavelmente estava querendo seguir o exemplo igualmente péssimo do atual governador José Serra (PSDB) que outrora instalou rampas de concreto antimendigo na Av. Paulista ainda quando era prefeito da capital paulista.

A eterna aliança PSDB\PFL em vez de tomar medidas que visam solucionar o problema social em questão, a existência dos próprios mendigos, toma medidas que pioram as desafortunadas vidas desses últimos, os impedindo de dormir nos bancos das praças e em baixo das rampas. Eis então que as pergunta inevitáveis nos surge: por acaso eles dormem nestes lugares por vontade própria? Teriam eles outro lugar para dormir?

Como diria um colega, isso é a maior filhodaputagem (desculpem o Português)!

Uma resposta to “Bancos antimendigos”

  1. Glauco Romeo Says:

    Pois é, rapaz, o pior é que este fato não é “prívilégio” de São Paulo, aqui bem próximo à minha casa há uma praça com bancos anti-mendigos. Infelizmente a mentalidade de quem costuma frequentar o poder é sempre essa, maquiar o problema e rezar para que, de alguma forma, ele se resolva sozinho.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: